Infinite Maze — blog

Faber Castell — Albrecht Dürer (36 cores)

Olha o que resolvi, finalmente, escrever? Uma resenha sobre esses lápis que tanto esperei pra comprar. Faz aproximadamente um ano e meio que tenho eles, mas, só agora, resolvi compartilhar minhas experiências com esse investimento — assim ajudo mais pessoas a decidirem se vale a pena os (aproximadamente) R$ 10 por lápis (T_T).

Vamos lá?

A linha Albrecht Dürer é o lápis de cor aquarelável profissional da Faber-Castell. Desde que comecei a pintar com lápis de cor (digamos há uns 10 anos), a paleta entrou na minha lista de materiais dos sonhos. Eu utilizava a linha vermelha, também da Faber, de 48 cores, que é uma das mais indicadas para começar. Aí aconteceu que meu preto acabou, e, meu professor encomendou um avulso para mim, da linha profissional aquarelável (já que os escolares não vendiam avulsos). E eu senti uma diferença imensa. Tanto na cobertura como na intensidade da cor. Claro que, agora que utilizo lápis de cor profissionalmente, acabei investindo em uma paleta dessa linha. Embora meu limite no momento só tenha permitido 36 cores, já consigo fazer muitas coisas com eles — combinado com outras paletas que já tenho aqui. Vou explicar melhor.

Os lápis de mina macia, que é o caso aqui, são mais voltados às coberturas de áreas maiores do que detalhes. Como gosto de detalhar muito meus desenhos, eu acabo combinando eles com grafite e outras paletas de mina dura para conseguir os efeitos que quero. E a melhor parte dessa maciez toda, é que a cor espalha muito bem. Então, com um lápis que tenha a ponta um pouco mais dura e afiada, consigo espalhar e misturar as cores em todos os cantinhos do desenho de modo que pareça muito natural.

Lápis que usei para fazer os olhos / sobrancelhas (exceto a cor da íris): Dark Sepia 175 + 8B Staedtler (também muito concentrado mas não tão macio) e um Stadtler Karat 80 velho (mina mais dura).

A parte chata é que a ponta não fica afiada por muito tempo. Ainda assim, a mina é bem resistente, fácil de apontar e até hoje não quebrei nenhuma (mesmo não sendo muito delicada na hora de apontar). Elas são especialmente desenvolvidas para isso. Claro que você deve usar apenas apontadores de qualidade e/ou estiletes bem afiados; não arrisque seus lápis profissionais em um apontador velho e sem lâmina!

Eu amo lápis aquareláveis pela facilidade de conseguir uma cor intensa e boa cobertura sem aplicar muita pressão. A bem da verdade, eu quase não utilizo a “função aquarela” deles. Mas vou deixar aqui uns testes rápidos e muito esclarecedores para quem busca todas as funcionalidades desse tipo de lápis. Vale observar:

  • A intensidade das cores, que nas duas técnicas se mantêm iguais.
  • A quantidade de pigmento: as imagens (coluna degradê de 3 cores) aquareladas não são as mesmas que fiz para seca, para aquarelar, eu havia feito faixas de cor mais estreitas; então dá pra notar que as cores espalham muito.
  • Dissolução completa: o traço desaparece completamente, e, mesmo depois da aguada seca é possível remover a cor utilizando mais água.

Técnica seca x Aquarela — Papel Canson Desenho 200 (224g)

Técnica seca e aquarela sobre papel Canson 224g

Cores: Rose Carmine 124 / Middle Purple Pink 125 / Magenta 133

Técnica seca x Aquarela — Papel Canson Montval 300g

Técnica seca e aquarela sobre papel Montval 300g

Cores: Mauve 249 / Ultramarine 120 / Helioblue-Reddish 151

Minha tabela de 36 cores

Em resolução para impressão e cabe em duas A4. Depois eu dobro em formato A5 para caber na caixa ♥


Outras considerações

  • Os lápis são produzidos com madeira de reflorestamento.
  • Os lápis possuem garantia. Que? Sim! Dois meses depois da minha compra, tive um problema com um lápis específico, o Cobalt Green 156, que empenou sem ficar no sol, umidade, nada. Eu mal tinha usado ele, e imediatamente entrei em contato com SAC. Eles pediram que eu enviasse o lápis para a Faber-Castell do Brasil, que enviou para o laboratório na Alemanha para análise; como era um defeito de fabricação, recebi um novo ♥ O processo todo levou uns 6 meses, mas não tive custo nenhum e meu lápis foi reposto. E acho legal contar que todo mês a Faber-Castell me ligava para dar explicação da situação, então soube tudo o que estava se passando no processo. Parabéns pra Faber nesse quesito, só toda essa atenção me faz pensar que vale cada centavo do investimento.
  • Como todo material artístico, os preços variam MUITO. Então, se está pensando em comprar, pesquise antes. Na época, a paleta de 36 cores saiu R$ 250,00 (preço promocional). Mas já cheguei a ver por R$ 500,00. O melhor jeito é calcular o valor por lápis, se ficar entre R$ 9 e R$ 10, está no preço, se ficar abaixo disso, compre sem pensar (brincadeira, sempre pense antes). O mesmo vale para reposição avulso, a média por lápis é R$ 10,00, se passar disso, pesquise para ver se não tem a cor que você precisa em outros lugares e por menos.

Aqui eu entrego quais são minhas cores preferidas, né? Notem que tenho eles há um ano e meio, uso muito e ainda estão deste tamanho ♥


Avaliação Final — Faber Castell Albrecht Dürer:

Máximo de cores: 120 cores
Aquarelável: sim
Mina: macia/5mm
Resistência à luz: star-5
Rendimento: star-4
Reposição avulsa: sim 
Opinião da Emmy: 
— e assim que minha condição financeira permitir, quero comprar a paleta de 60 *_*

Fontes para este artigo: Faber-Castell

♦ Assine nossa news para receber uma mensagem com o próximo post ♦








Já vai?! Se gostou desse post,

deixe seu e-mail, para enviarmos uma mensagem assim que tivermos conteúdo novo:


♦ Ou, compartilhe este post com seus amigos ♦

Send this to a friend