Infinite Maze — blog por Emmy Dala Senta e Gabi Xavier

Metas para 2015, que podem ser para a vida

Um post um tanto quanto atrasado, já que já estamos em 2015 há 3 meses, mais ou menos. Mas acho importante registrar publicamente as minhas metas para este ano, assim me sinto mais comprometida a cumpri-las. No final do ano podem vir me cobrar.


1. Canalizar minhas energias para coisas boas

Ao contrário de 90% das retrospectivas que li de 2014, pra mim esse não foi um bom ano. Foi, na verdade, péssimo. Mas, como dizem, tudo acontece por um motivo e acredito muito nisso. Passei muitos dias, até não muito tempo atrás, me concentrando em coisas negativas. Até que parei para me perguntar: imagina se eu direcionasse todo o tempo e energia que utilizo pensando em coisa ruim, para fazer coisas boas?

Isso deve ter soado meio óbvio para quem nunca teve transtorno do humor, como ficou bem óbvio agora que escrevi. Mas até então não era. E acreditem, estou praticando isso e sou bem mais feliz assim ^-^!

Emilie

Último e melhor desenho que fiz em 2014. Eu posso fazer que nem a Emilie, canalizar um problema para minha arte, fazendo dele algo bom!

2. Conviver apenas com pessoas que me fazem bem

Isso não quer dizer que vou passar a ser interesseira, ainda não (hahah). Mas a questão é que convivi muito com pessoas que me deixavam extremamente “pra baixo”, acho que até inconscientemente. Como sou muito suscetível aos sentimentos das pessoas, vou evitar pessoas melancólicas até que eu resolva essa situação.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Mas a questão é que a cada pessoa nova que conhecer, vou me esforçar para manter contato com todas que de alguma forma incentivam meu trabalho e a minha arte, que me fazem sentir querida e importante; e descartar aquelas que não me fazem bem algum.


3. Parar de me comparar

Não sou a Lora Zombie, nem a Agnes-Cecile, e nunca vou ser (mas por favor Deus, se estiver lendo, eu poderia só pintar lindamente como elas? Amém/Obrigada). Ouvi isso várias vezes de palestrantes do Pixel Show e é verdade: não se compare.

Não devo me comparar, pois não sou elas, nem ninguém além de mim (essa é a última coisa óbvia que escrevo nesse post, sério). Eu tenho que me concentrar em fazer o meu melhor. Não devo achar que minha arte é sem graça por que Dalí era muito melhor, ou achar que sou o máximo porque “existe gente pior”. NÃO. Sem comparações com outros artistas. NUNCA MAIS.

...yourself. Eu sei Lora. Foi bem o que imaginei que diria quando eu disse que queria ser você.

…yourself. Eu sei, Lora. Foi bem o que imaginei que diria quando eu disse que queria ser você.

4. Ser persistente

Não sei exatamente por quais motivos sou assim, mas muitas vezes na vida desisti fácil. Isso aconteceu muito nos últimos tempos, quando ao menor sinal de que não daria certo eu entrava em desespero. CHEGA. Devo ser persistente nas coisas que quero. E esse item combina com o último do post.

“Você não falhou até que tenha desistido de tentar”, ou algo assim (Gordon B. Hinckley)

5. Gerenciar melhor o meu tempo

Acho que esse é autoexplicativo. De qualquer forma, acho que é muito importante para que eu possa render mais no meu trabalho e aproveitar a vida no geral. Para isso devo aprender a dormir menos, bem menos.


Esses 3 últimos são pequenos extras:

I. Postar no blog uma vez por semana

Vamos combinar assim: todo domingo, no fim da tarde, vocês entram aqui, tomam chá com a Blank Infinity e dão uma olhada nas novidades. Está bom assim para vocês? Está todo mundo convidado.

Cha-aos-Domingos

II. Tratar bem minhas redes sociais

De novo falando do ano passado, aconteceu tanta coisa não-boa que acabei meio que abandonando tudo. Mas isso não vai mais acontecer! Por isso, contratei a Blank Infinity, porque além de uma secretária organizadíssima ela é atenta aos detalhes e uma companhia muito motivacional.

Blank Infinity no Instagram. Se eu deixar, vai acabar virando um book particular dela.

Blank Infinity no Instagram. Se eu deixar, vai acabar virando um book particular dela.

Só para confirmar, sigam-me aqui: { Facebook / Instagram }

III. Finalizar meus desenhos

Essa tem a ver com a parte da persistência (item 4), portanto, comprometimento em dobro. Vou parar de deixar rastros de trabalhos inacabados por aí. Nem que seja pra terminar e depois jogar fora, brincadeira.

Emmy-assinatura

♦ Assine nossa news para receber uma mensagem com o próximo post ♦








Já vai?! Se gostou desse post,

deixe seu e-mail, para enviarmos uma mensagem assim que tivermos conteúdo novo:


♦ Ou, compartilhe este post com seus amigos ♦

Send this to a friend